As 18 comunidades que fazem parte da paróquia se reuniram e celebraram juntas os 60 anos de criação. A missa que celebrou o aniversário da paróquia mais antiga da diocese de Criciúma reuniu mais de mil pessoas na noite deste sábado (24), no distrito de Rio Maina.

Durante a semana as comunidades se prepararam para a data festiva escolhida pela paróquia. Na quinta-feira (22), todas as 18 comunidades realiziram no mesmo horário uma celebração.

A data oficial do aniversário da paróquia é 19 de janeiro, porém, para que mais pessoas participacem da comemoração, o paroco José Lino optou por deixar a data para o dia 24 de setembro, um mês após a data que celebra a festa do padroeiro. “Escolhemos esta data para que mais pessoas pudessem participar”, ressaltou o padre.

Mesmo com tanta gente reunida no aniversário da paróquia, Lino comentou sobre a dificuldade de reunir com frequência uma quantidade de pessoas semelhante a esta. “A diversidade, os trabalhos e os compromissos impedem de nos reunirmos sempre assim”.

Os momentos em que o padre já viveu na comunidade o fizeram expressar toda a sua satisfação. “Estou muito feliz aqui, este ano fiquei muito impressionado na celebração do Ano da Misericórdia, pois o povo pegou junto e participou”, disse.

Muitas mudanças ocorreram ao longo dos 60 anos desta história. Mas há aquele que se recordam lá do início, quando existia ainda a primeira Igreja construída na comunidade. Dona Clementina Macarini Da Silva se recorda com carinho dos 46 anos em que vive no distrito.

Viúva, mãe de cinco filhos e avó de 10 netos, ela foi a terceira mulher a se casar na paróquia e ainda recorda dos momentos felizes em que viveu no passado. “Me lembro ainda da igrejinha que existia antes, muita coisa mudou, mas mesmo viúva eu continuo muito feliz aqui na comunidade”.

Hoje Dona Clementina é agente do Dízimo e diretora do Apostolado de Oração e se orgulha de ter criado seus filhos todos participantes dos movimentos da Igreja. “Graças a Deus, meus cinco filhos estão casados e tem até um que faz parte da CAEP, tenho muito orgulho disso”, comentou.

A satisfação se faz presente também naqueles que convivem diariamente na paróquia. “Me sinto muito feliz e satisfeito com tudo que vivo e faço aqui na paróquia”, relatou o coordenador de Catequese, Maurício Sebastião.

Depois da missa, os fiéis participaram de um momento de confraternização no salão paroquial. Além de salgados e refrigerantes, foi servido também, uma torta de 60 kg, em homenagem a idade celebrada.

Texto: Fabrício Júnior